segunda-feira, 14 de maio de 2018

Mãe... homenagem à minha Esposa Vitória



O dia das mães devia
Além de ser  feriado.
Ser dia santo e sagrado
Porque ele é o maior dia.
E Eu em tom de poesia
Mesmo uma assim tão simplória
A minha esposa Vitória
Dedico estes versos meus
À ela e agradeço a Deus
Parte maior dessa história!
*
Séculos de vida, de gloria,
Derrotas sim, por que não?
Mas de muita evolução,
Em toda essa trajetória.
Faço esta dedicatória
À tí esposa querida
E que por você seja ouvida
Que és a mãe mais amada
Mais perfeita e desejada
Por mim, nesta ou noutra vida!





sábado, 12 de maio de 2018

Mãe. Damião Metamorfose


Mãe que perde a juventude
Para cuidar de um rebento
E não reclama um só momento
Dessa sua atitude.
Que em tudo ela é virtude
E se doa sem reclamar
Já parou para pensar
Do que uma mãe é capaz?
Mãe te devo muito mais
Do que alguém possa pagar!
*
Não há quem pague o presente
Que a mãe nos dá sem cobrança
E o seu amor é uma herança
Pra vida inteira da gente.
Mesma ela estando doente
Para cuidar da sua cria
Finge que está sadia
Esquece a sua própria dor
Mãe é sinônimo de amor
Infinito, é poesia!

Você foi minha heroína
Foi o meu porto seguro
Foi ponte e fonte de ar puro
Minha água cristalina.
As coisas que mãe ensina
Jamais serão esquecidas
Por Eu vão ser repetidas
Em qualquer lugar que eu for.
Mas igualar o seu amor
Nem que Eu voltasse em mil vidas!

terça-feira, 1 de maio de 2018

Tributo a Lindorneto Autor: Damião Metamorfose



*
Hoje fazem treze anos
Que um grande amigo meu
Devido a um grave acidente
Que em seu trabalho ocorreu
Partiu para eternidade,
Desencarnou, faleceu...
*
Lindorneto é o nome seu
Para os amigos Dorneto
Em mecânica e parte elétrica
De motos, era completo.
Ótimo amigo, bom caráter,
Humilde, humano, correto...
*
Mas Deus o grande arquiteto
Com certeza precisou
De um alguém em sua oficina
Chamou Dorneto e falou
Você quer ser promovido?
E Ele é claro, aceitou!
*





Foi, mas seu nome ficou
E a sua fama também
Porque depois de você
Meu amigo, mais ninguém
Ocupa aqui no meu peito
O lugar que você tem!
*
Você foi um homem sem
Fronteira pra caridade.
Mesmo precisando um não
Dizia um sim com a vontade
De quem nasceu pra servir
A todos com igualdade!
*
Seus pais choram de saudade
E todos os amigos seus
Ainda sentem a sua falta
E lamentam o seu triste adeus
Mas se confortam porque
Sabem que estás com Deus!
*
E Eu nestes versos meus
Agradeço a amizade
E mando um abraço forte
Carregado de saudade.
E asseguro meu amigo
Que um dia estarei contigo
Aqui ou na eternidade!

quarta-feira, 21 de março de 2018

Que pedes à vida? Chico Xavier – Emmanuel * Por: Damião Metamorfose

*
Que fizeste do seu tempo
A sua missão foi cumprida?
Louco se ainda esta noite
Sua alma for pedida.
Que pedes tu para o agora
E para os dias de tua vida?
*
O ambicioso revida
Suas reservas de milhões.
Já o egoísta exige
Todas as satisfações.
O arbitrário solicita
Pra si todas as atenções!
*
Todas as considerações
Os despeitados solicitam
Os vaidosos reclamam
Seus louvores e palpitam
Os invejosos exigem
E por compensações cogitam!
*
Os ociosos evitam
Esforço e quer prosperar
Os extravagantes exigem
Saúde sem se cuidar.
O impaciente aguarda
Sem bases se realizar!
*
O revoltado a reclamar
Seus direitos sem deveres. 
O tolo quer diversões
Sem serviço, só prazeres.
Insaciável pede os bens,
Sem olvidar outros seres!
*
O que plantares colheres
Essencialmente, porém,
Considerando que tudo
Isto é loucura também
Fantasia à posse efêmera 
De coisas que não convém!
*
Vigia, assim como quem
Cautelosamente espera.
Se o plano de teus desejos
Não vem, não se desespera.
Que pedes à vida amigo...
E da sua vida o que dera?
*
Não te esqueças que pondera
Nesta noite, antes da aurora
Se o Senhor pedir tua alma
Estareis pronto esta hora?
Estais pronto à ida amigo,
Vigias enquanto ora?
*
Chegou a hora e agora,
Preparou-se para a ida?
Amou incansavelmente,
Ao seu servo deu guarida?
Que pedes da vida amigo,
Amigo o que deste à vida?
*
Fim.


sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

O esperto e o inteligente... Adaptado por: Damião Metamorfose.


*
Quanto mais você se achar
Esperto, vai ter alguém
Com muito mais esperteza
Comparado a que ocê tem.
Portanto nunca despreze,
Ignore ou menospreze
A astúcia de ninguém!
*
Não importa de onde vem
Ou onde vai, pouco importa.
Comporte-se e investigue
Como o outro se comporta
Senão a sua investida
Vira um beco sem saída
E o mundo lhe fecha a porta!
*
Não chute uma presa morta
Só porque ela é uma presa.
Pois pode ser um disfarce
E um golpe de esperteza...
Na história que vou contar
Vou terminar de explicar
Com detalhe e sutileza!
*
Um médico da redondeza
Do Nordeste brasileiro
Recém formado e com grana,
Foi pro Rio de Janeiro.
Pois uma clinica e na fachada
Tinha escrito na entrada
Uma faixa com o letreiro...
*
Qualquer tratamento, inteiro
Cem reais, será cobrado
Mas devolvemos quinhentos
Pra quem não sair curado.
Com a vantagem e a garantia
Logo no primeiro dia
O ambiente foi lotado!
*
Um carioca formado
Em direito e malandragem
Vê a placa e logo pensa
Em tirar grande vantagem
Entra pra se consultar
Diz: perdi o paladar!
Todo “chei” de cabreragem!
*
Pagou cem, foi pra triagem
E logo foi atendido.
O médico disse me conte
O que tem te acontecido?
-Devido o jeito matuto
O advogado astuto
Pensou, esse é garantido!
*
Doutor perdi o sentido
Do paladar mês passado...
E o médico disse: enfermeira
Levo-o para a sala ao lado.
Pegue a caixa vinte e dois
Dê dez gotas e depois
Só aguarde o resultado!
*
Logo que foi medicado
O Advogado gritou
Essa droga é querosene!
E o Doutor continuou,
Parabéns, seu paladar
Acabara de voltar
O tratamento acabou!
*
O advogado voltou
Para casa indignado
E depois de alguns meses
Com um novo plano formado
Voltou pra recuperar
O seu dinheiro e levar
Trezentos com o descontado!
*
Ao chegar o Advogado
Diz: Doutor tenho sofrido.
Perdi a minha memória...
De tudo e vivo esquecido.
E o Doutor disse: Enfermeira!
Traga a vinte e dois, ligeira
Que o seu caso é resolvido!
*
O Advogado aturdido
Fala alto e até zangado.
A vinte e dois tem querosene
Num é mesmo? Seu safado?
E o médico bem calmamente
Disse: é sim meu paciente,
Mais uma vez está curado!
*
Fumegante o Advogado
Em chamas feito um dragão.
Volta pra casa e um mês
Depois com um plano em ação
Retorna a clinica dizendo
Doutor mais nada estou vendo
Perdi a minha visão!
*
E o Doutor responde não
Posso ajudar meu presado
Pegue essas cinco de cem
Que dar quinhentos somado.
E o Advogado exclamou!
São de dois, tu me roubou...
E o Doutor, tu estais curado!
*
Não adianta ser formado,
Ser Paulista ou Carioca,
Capixaba ou Nordestino,
Da cidade ou de uma oca.
Só com uma tática segura
Consegue-se o que procura
E transforma em ouro o que toca!
*
Dessa vez o Carioca
Agiu desonestamente
Mas o Nordestino foi
Implacável e consciente
Ao nos mostrar o que é ser
O esperto e o inteligente!
*
Fim.




segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

O Espiritismo Pergunta

O Espiritismo Pergunta
Militão Pacheco (espírito) Contribuição de Ivando Ramos
Psicografia de Chico Xavier e Waldo Vieira
Por: Damião Metamorfose.
*
Você já se perguntou
Por que fala baixo ou grita?
Por que é desatento, ativo,
Passivo, manso ou se irrita...?
Pois vou responder agora
Pra quem sabe e ignora,
Ou não sabe e acredita!
*
Meu irmão, não se permita
Impressionar-se apenas
Com essas alterações que
Convulsionam e não são plenas.
Pois as frentes de trabalhos
Descobrimentos e “atalhos”
Na Terra não são amenas!
*
Se o passado te condenas,
Mentaliza o teu futuro.
Olha pra dentro de ti
E pra além da fronteira ou muro.
O teu corpo físico atual,
Define o espiritual
Ele é o seu porto seguro!
*
Já respirou quanto ar puro,
Ou poluíste em campo santo?
Quantas vidas intocáveis
Já viveste mesmo tanto?
E trazes, no bojo do espírito,
Um percurso longo, infinito...
Ronda dos milênios, quanto?
*
Tua mente possui num canto
Das criptas da memória,
Recursos enciclopédicos
Da cultura e da História...
Dos grandes centros do Planeta
Cada neurônio ou gameta...
Provou da derrota a glória!
*
Tua matéria simplória
Também já se revestiu
De todos os continentes
Seda e trapos te cobriu
E já marcou todos os salões
Com as irradiações
Das roupas que te vestiu!
*
Teu períspirito sutil
Em todo o plano terrestre.
Já integrou corpos no
Reino mineral, silvestre.
E as nações viram ou vão ver
Em todos os quadros do poder
Em um alienado ou mestre...
*
Já foi animal rupestre
Em todos os reinos ou couraça.
Tuas energias genésicas
E afetivas desenlaça.
Plasmou vidas mitológicas
E configurações biológicas
Morfológica em toda a raça!
*
Teus sentidos igual fumaça
Já foram arrebatados
Ao torvelinho de todos
Os prazeres imaginados.
A dor, a angustia, a tortura,
As diversões e amarguras...
Ou foi ou serão provados!
*
Bem ou mal foram expressados
Por tua voz, cada idioma.
E o teu coração pulsaste,
Ao inalar cada aroma.
Ao ritmo de todas as paixões,
Já causou desilusões
E viveu, quem nem tem soma!
*
Deslumbrados com o bioma
De espetáculos conhecidos.
Das trevas, às magnificências
Do belo, olhos e ouvidos,
Registram todas as linguagens,
Sons emitidos, paisagens,
De mundos que são permitidos!
*
Teus pulmões abastecidos
Já respiraram o ar
De todos os tipos de climas,
E assim o teu paladar,
Também se banqueteou
Nos acepipes que provou
Na terra, no céu, no mar...
*
Tuas mãos puderam tocar
Fortunas, constituídas
Por todos os padrões da moeda
Humana, adquiridas.
Tua pele, em cores diversas,
Já foi beijada e expressas,
Por sol, latitudes, vidas...
*
Tuas emoções revividas
Que brotam em cada lugar
Passaram os transes possíveis,
E impossíveis pra voltar.
De renascimento e “morte”
Julgas ser azar ou sorte?
Ouça! Eu vou te perguntar!
*
Não é tempo de renovar,
E que só com a renovação,
É que vale a vida humana?
Porque com a repetição
Não teria a necessidade
De um novo corpo em verdade
Nova existência era em vão?
*
Gastaria a encarnação
Com a sua alma jungida
Precedente, enfeitando
Jardim de cadáver, é vida?
Voltar à carne novamente
Por reencarnar somente
Não é uma missão perdida?
*
Viver a carne envaidecida
Com espirito em burilação.
Sem ter nenhum crescimento,
Perder a reencarnação.
Perde o caminho da luz
Conduzindo a mesma “cruz”
Sem nenhuma evolução!
*
Quer outra explicação
Não entendeu a primeira?
Ame e sirva ao semelhante,
Trabalhe a sua vida inteira.
Seja incansável na lida,
Quem por amor doa a vida
Tem evolução verdadeira!
*
Que você queira ou não queira
Perante o bem temos sido
Constante com a inconstância.
Ocioso e envaidecido,
Fieis à infidelidade...
E a grande necessidade
De transformar, esquecido!
*
Nada mais fará sentido
Sem haver evolução.
Então vamos melhorar
Em cada ato e reação...
Não repetir, ser inédito,
Fazendo valer nosso crédito,
Cumprindo a nossa missão!
*
De que serve a encarnação
A promessa em reparar
Muitos erros repetidos
Impedindo melhorar.
A evolução vem de onde
O amor e o servir reinar!
*

Fim.