terça-feira, 30 de dezembro de 2008


Eu aprendi que um não
É uma porta pro sim
O não é mais verdadeiro
Por isso às vezes é ruim
Mesmo assim tenha certeza
É o inicio não o fim.

A verdade para mim
É a maior qualidade
Pois quem mente, mata e rouba.
Faz tudo que é maldade
Por isso acho que o não
É cem por cento verdade

O não, não tem piedade.
Mas é melhor que talvez
O sim pode ser metade
Ou iludir-te de vez
Talvez, não, sim, acredito.
E desconfio dos três.

sábado, 6 de dezembro de 2008

Sou parte da natureza,autor;Damião Metamorfose


Eu sou a face da terra

Que se move no arado

Pedaço de chão molhado

Com o sangue sujo da guerra

Sou o bezerro que berra

Sentindo a falta do leite

Sou a gota de azeite

Que põe sabor na salada

Um pouco de tudo e nada

Alegórico e sem enfeite


Por favor não me rejeite

Sou urubu que tem fome

Fareja a carniça e come

Resto pra mim é deleite

Eu sou assim me aceite

Humilde até na riqueza

Sou sujeira,sou limpeza

Sou o vento poluído

Pedaço de pão dormido

Sou parte da natureza


Sou, a criança indefesa

O eco do seu sistema

A solução do problema

Comida que falta a mesa

Da serpente eu sou a presa

Da águia sou a visão

Sou ave de arribação

Que migrou para o nordeste

Um sonhador que investe

Na cultura do sertão


Eu sou a raiz, sou chão

Eu sou a roça perdida

Sou pé de planta sem vida

Sou chuva, sou erosão

Também sou calo na mão

De um caboclo sonhador

Que nunca guardou rancor

Da mão que já te feriu

Sou a árvore que caiu

No corte do lenhador


Por isso eu peço um favor

Me respeitem eu sou a vida

Não usem inseticida

Me tratem com mais amor

Usem melhor o trator

A mata é o meu pulmão

Porque tanta ingratidão

Comecem a me proteger

Se eu morrer quem vai morrer

São os filhos de Adão.

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Filho da p´átria,autor;Damião Metamorfose


Filho sem mãe e sem pai

Que vive perambulando

Que nem consegue dormir

E tem que viver sonhando


Filho que vive ao relento

Que bebe lagrimas calado

Que ninguém escuta, o choro.

Sozinho vive isolado


Filho que sente o ódio

E a revolta em seu peito

Que è tão injustiçado

Que respira preconceito


Filho que è prostituído

Pra poder sobreviver

Es do mundo um excluído

Vira adulto sem crescer


Filho sem mãe e sem pai

Que não sabe onde vai

Que não sabe o que è o amor

Filho, que não sabe o que è pudor

Filho ,sem lar,sem pátria,sem par

Filho, sem nome e sem ter amor pra dar.

_______________________________________________________
Filho sem mãe e sem pai,
Que vive perambulando,
Que não sabe aonde vai,
E tem que viver sonhando.

Filho que vive esmolando,
Que não tem lugar seguro,
Que não sabe como e quando,
Terá um porto seguro.

Filho que já foi tão puro,
Mas a escola da vida,
Mesmo tão jovem imaturo,
Transformou-o em homicida.

Filho que não vê saída,
Para o seu mundo cinzento,
Alma tombada e sofrida,
E a matéria em desalento.

Filho que vive ao relento
Que bebe lagrimas calado,
E quando busca acalento,
Tem seu direito negado.

Filho que sofre calado,
Que ninguém escuta o choro,
Sozinho vive isolado,
Quer amor, tem desaforo.

Filho sem lar, sem tesouro,
Que sente o ódio e revolta,
Que não sabe o que é decoro,
Onde vai e quando volta.

Filho que às vezes se solta,
Liberta-se do passado,
Mas a tristeza te escolta,
Em seu peito injustiçado.

Filho com o sonho roubado,
Que respira preconceito
Prostituído é forçado,
A sempre tirar proveito.

Filho que perde o respeito,
Pra poder sobreviver,
Não sabe o que é direito,
Amor carinho e laser.

Filho que vai se perder,
Por ter sido excluído,
Vira adulto sem crescer
E morre sem ter vivido.

Filho que já foi ferido,
Que só sabe o que é dor,
Que tem desejo contido,
De ter e doar o amor.

Filho sofre o horror,
E o ódio por onde vai,
Filho que não tem pudor,
Que o ilícito te atrai.

Filho sem mãe e sem pai
Filho sem pátria e sem par,
Filho que em lagrimas se esvai,
Filho sem amor pra dar...

Mesmo assim, vive a sonhar.

terça-feira, 11 de novembro de 2008

A busca,autor.Damião Metamorfose




Brincando de viver nem vi,
O que mais procurava.
E enquanto eu busquei, perdi,
O que buscando estava.

Perdi a hora em busca de um dia
Buscando um solo firme pra ficar
Enquanto eu busquei, meu solo se ia.
Um dia a busca vai ter que acabar

Há tempo me perdi no tempo
Sem tempo o meu tempo tem ido
O tempo não espera o tempo
Nem encontra tempo, pro tempo perdido.

Espero que você se encontre,
Ao me procurar.
E mesmo que não, se apronte,
Pra me encontrar.

Diário de um pãe,Autor;Damião Metamorfose.


09/08/2007, um dia após a partida da minha filha Linda Maria.´



Ah! Filha se tu soubesses

O quanto choro por ti

Relembrando seu sorriso

E os momentos que vivi

Sem você estou morrendo

Ontem quase não dormi


Sei se pudesse escolher

Nunca me diria um não

Mais ainda é tão pequena

Não tem voz, vez, ou razão

E tem que seguir critérios

De quem não usa emoção


Mais eu sei que você volta

Para comigo brincar

E nesse peito inocente

Meu espaço vai ficar

Ai só Deus nos separa

Nosso amor vai triplicar


Agora estou chorando

Mais juro não é tristeza

É que sou um pai bobão

E não gosto de malvadeza

O que foi feito contigo

Foi insensatez, frieza.


Aquele seu último abraço

Ainda aperta o meu peito

Tanto pediu pra ficar

Dormir comigo em meu leito

Mais a voz da vaidade

Não te ouve,não tem jeito


Em breve eu sei tu volta

Muito mais pai eu vou ser

Mais minha dor de saudade

Só insiste em crescer

Esses dias são eternos

Conto as horas pra te ver


A cada amanhecer

Eu tenho a falsa impressão

Que tu vai aparecer

Me chamando de Milão

E me dar aquele abraço

Que apascenta o coração


Mais no decorrer das horas

Volto pra realidade

Ai meu peito se aperta

É tamanha a saudade

Porque tão pequena ainda

Foi vitima dessa maldade


Olho pra rede e não vejo

Olho pra cama também

Cheiro sua roupa suja

Esse cheiro só tu tem

Volte logo minha Linda

Volta logo amor vem...


Sem você,eu sou metade

Em tudo falta um pedaço

Toda a minha energia

Se transformou em cansaço

O meu peito,está um oco

Preciso do seu abraço


Sinto saudade de tudo

Tudo lembra seu sorriso

Perdoe seu pai pecador,
Imperfeito, ou sem juízo

No momento um sofredor

Mais seu amor eu preciso.

09/08/2007, Um dia após a partida da minha filha Linda Maria.



Sessenta dias sem Linda

Sei que vai ser um tormento

Tentei muito evitar

Mais não consegui, lamento

Meu coração se arrebenta

E o amor por ti aumenta

Igual massa com fermento


Você queria ficar

Sei que não queria ir

Agarrada em meu pescoço

Parecia me pedir

Papai me socorra agora

Não me deixe ir embora

Me impeça de partir


Você é muito pequena

Pra entender o meu lado

O quanto me esforcei

Sem obter resultado

Mas quando você crescer

Eu sei que vai entender

Não sou eu só, o culpado


Como um boi vai pro abate

Você saiu dos meus braços.
Levando meu coração

E me deixando em pedaços

Mas tu vai voltar um dia

Pra ter minha companhia

Meus beijos e meus abraços


Quando amo fico frágil

Quem odeia é mais forte

Eu sei que não te perdi

Mais senti a dor do corte

Como um coração parando

O peito se espedaçando

Parecia a dor da morte


Não quero com esses versos

Ser tachado de agressor

Só quero desabafar

Mostrar meu profundo amor

Para que o mundo saiba

Que não ha. peito que caiba

A espada dessa dor.

Diário de um pãe,Autor;Damião Metamorfose.


11/08/2007, Terceiro dia sem minha filha Linda Maria.

Hoje estou mais tranqüilo

A saudade me consola

Antes me atormentava

Mas o tempo é uma escola

O que Deus dá ninguém tira

Meu coração não é bola


Apaguei umas imagens

Que me lembravam tristeza

Acordei,respirei fundo

Me envolvi com a natureza

Olhando o nascer do sol

Lembrei da sua beleza


Nunca pensei que ser pai

Fosse difícil assim

Que um sorriso inocente

Florescesse em meu jardim

São essas flores da vida

Que fazem falta pra mim


Já se passaram três dias

Estou contando regressivo

Antes chorei,fiquei triste

Agora estou passivo

Agradeço a Deus a força

Que ainda me mantém vivo


Sei que sentes minha falta

Mais logo estará aqui

Pra pegar na minha orelha

Na hora que for dormir

Chorar quando digo, um não

Na hora do sim, sorrir


Seu cheirinho de bebê

Está nas minhas narinas

Seu cabelo solto ao vento

Suaves, parecem crinas

Suas imagens gravei

Pra sempre em minhas retinas


Sua irmã sente falta

Eu fiquei deficiente

Sobra espaço no quarto

Mas eu estou consciente

Que tu é parte de mim

Mais de você sou carente.

13/08/2007, Quinto dia sem minha filha...


Você é a minha Linda

Que eu amo eternamente

Foi posta na minha vida

Deus me deu esse presente

Nunca se afaste de mim

Não quero te ver ausente


Seu sorriso é uma semente

Seu abraço uma prisão

Por você eu viro o mundo

Porque no meu coração

Seu lugar é garantido

Linda te amo paixão


De tudo eu perco a noção

Se você não está perto

No peito fica um vazio

A alma vira um deserto

E a melhor hora do dia

É quando beijo e te aperto.

14/08/2007, Sexto dia sem minha filha...

Hoje falei com você

Fiquei feliz um instante

Mais por outro lado triste

Pois te conheço o bastante

Pra saber que estava triste

Mesmo estando tão distante


Você sempre foi brilhante

Uma bagunceira Linda

Eu estou contando os dias

Esperando sua vinda

Para te encher de beijos

E te chama-la de Linda


Vou te amar mais ainda

Estando perto de mim

Vales mais que diamante,

Ouro, esmeralda, marfim

Se sou teu até agora

Serás minha até o fim


Quando sinto o teu cheirim

No vestido que deixou

Dar um aperto no peito

Que no outro mundo vou

Minha alma vai tão longe

Que parece que voou.

14/08/2007... Desabafo antes de tentar dormir.


Ainda posso te dizer

Deus te abençoe e guarde

Quis impedir sua ida

Quando tentei era tarde

Sua mãe tem seus direitos

E eu posso ter mil defeitos

Mais juro, não sou covarde.

16/08/2007, desabafo antes de dormir

Boa noite minha Linda

Em seu sonho inocente

Me aperte num abraço

Que une o corpo e a mente

Porque se Deus nos uniu

Ninguém separa a gente

Diário de um pãe,Autor;Damião Metamorfose.


16/08/2007, Desabafo ao acordar...


Bom dia minha filhota

Ontem eu sonhei contigo

Você me deu um abraço

Nos meus braços fez abrigo

Depois me pedia um beijo

E me chamava de amigo

Espero que estejas bem

Com saúde e feliz

Fazendo mil travessuras

Como uma Linda aprendiz

Jesus te abençoando

E os anjos pedindo bis


18/08/2007, Manhã

Meu coração de poeta,

De pai; eu quero dizer

Hoje via webcam

Sofreu e te viu sofrer

Enquanto eu aqui chorava

Vi sua lágrima descer


É difícil de entender

O que faz a vaidade

Aonde chega o ser humano

Buscando a felicidade

Esquecer que um inocente

Não merece essa maldade.

18/08/2007,


NoiteBoa noite filha minha

Desejo do fundo d´alma

Um sono tranqüilo e pleno

Uma noite curta e calma

E que essa turbulência

Não gere em você um trauma


Vou procurar descansar

Com Deus me sinto seguro

Pois preciso preparar

Para vocês o futuro

Mas somente do teu lado

Meu sorriso será puro.

20/08/2007, Noite

Meu boa noite anjo Linda

Desculpe a minha ausência

Estive sem te escrever

Perdoe a minha demência

É que o lavoro da vida

As vezes tem mais essência


A Deus já pedi clemência

Pros dias passarem logo

Quando paro pra pensar

A ele sempre eu rogo

Depois com saudades sua

Antes de dormir me drogo


As vezes em lagrimas me afogo

Me serve de acalento

Pois viver assim tão longe

Desse meu lindo rebento

Mesmo chorando sou forte

Sem chorar eu não agüento


Não te esqueço um só momento

Meu anjo, Linda ternura

Sua irmã me conforta

Te ama e tem alma pura

Se Deus nos fez um só ser

Nós três,uma criatura.


23/07/2007 Noite

Estou sem noticias suas

Dar um aperto no peito

Tento sorrir, ser alegre

Não consigo, não tem jeito

Aquele homem feliz

Sem você, ta com defeito


Sua irmã, dorme em meu leito

Me dar apoio e conforto

Mais viver longe de ti

Eu sou um barco sem porto

Dormindo sou morto vivo

Acordado, um vivo morto


Não esqueça esse pai torto

Que se desmancha em carinho
Que com você era grande

Sem você, tão pequeninho

Posso ter mil ao meu lado

Mais sem você sou sozinho


A falta do teu carinho

Do teu beijo, teu abraço

Me deixa muito pequeno

Me responda o que faço?

É melhor perder a vida

Do que não ter seu abraço.

Diário de um pãe,Autor;Damião Metamorfose.


26/08/2007, Manhã

Ontem sonhei com vocêJ

á quase nascendo o dia

Parecia tão real

No sonho tu mim dizia

Para pegar em sua mão

E te fazer companhia


Por um caminho eu seguia

Pegado em sua mão

Feliz por está contigo

Seguimos sem direção

Obedecendo as batidas

E as regras do coração


Acordei e vi que não

Era real ,era sonho

Fiquei triste em não te ver

Com seu olhar tão risonho

Da próxima fique mais tempo

Senão vou ficar tristonho


Declaro e não me envergonho

Meu amor não tem medidas

Basta pensar em você

Meu peito aumenta as batidas

Quero te amar pra sempre

Nessa e em outras vidas.

04/09/2007

Oh! que saudade meu tudo

Que falta você me faz

Um mês está se passando

Quando eu olho pra traz

Parece até está vendo

Você vir correndo atrás


Com você eu tinha paz

Sem você eu sou metade

Ainda encontro forças

Pra perdoar a maldade

A esperança da volta

Acalma a minha saudade


Com tão pequena idade

Nem sabe o que aconteceu

Não entende as linhas tortas

Que a vida escreveu

Mas sei que você já sabe

Quem te ama mais sou eu.

11/09/2007, Noite

Com a fé que Deus me deu

Vou ter forças pra lutar

E atravessar fronteiras

Sei que o dia vai chegar

Que você e eu juntinhos

Voltaremos a sonhar


Em breve vou te beijar

Te abraçar rolar no chão

Fazer da noite um sonho

Do dia uma diversão

Essa a saudade que sinto

Dói na alma e coração


Te amar é uma missão

Deus foi quem nos escolheu

Fique com ele agora

E com um abraço meu

Se alguém te ama na terra

Não tenha duvidas, sou eu.

Diário de um pãe,Autor;Damião Metamorfose.


Meu amor se tu soubesses

Sem você, como eu estou.
Tem dias que eu me perco

Sem saber pra onde vou

Em outros eu me pergunto

Sem você o que é que sou?


O senhor me ajudou

E me deu muita esperança

Mas a dor dessa saudade

E o seu jeito de criança

Marcou como tatuagem

E ativou minha lembrança


Não queria essa mudança

Porque você é meu ser

Mas Deus tem sabedoria

E um infinito poder

E achará a melhor forma

Pra não te deixar sofrer.

10/10/2007

É verdade é bem verdade

Eu amo essa gatinha

Ganhou o nome de linda

Mais é a minha rainha

Já foi a minha alegria

Hoje é a tristeza minha


Por ela eu perco a linha

Por ela eu perco o sono

Por ela eu viro a noite

Por ela sou cão sem dono

Por ela se eu fosse um rei

Deixava até meu trono.

15/10/2007

Espero que alguém ao ler

Essas estrofes que faço

Ponha-se no meu lugar

Mais não pense em fracasso

É que eu me sinto capenga

Sem te-la no meu abraço


Perco o sono dar cansaço

Mais estar só no começo

Para ter ela de volta

Eu vou pagar qualquer preço

E Deus vai me ajudar

Se é isso que eu mereço.

18/10/2007

Seu vestido pelo avesso
Seu cheiro eu ainda sinto
Meu amor que só aumenta
Isso é verdade eu não minto
Nessa tela de tristezas
É só tristeza o que pinto.

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Diário de um pãe parte II,Autor;Damião Metamorfose.




25/10/2007


Você é tão pequenina

Pra ter essa experiência

Nem pode pedir clemência

Lamento por sua sina

Meu amor minha menina

Meu inteiro e metade

Eu te amo de verdade

Quem olha pra mim já vê

Uma hora sem você

É um ano de saudade.

08/11/2007


Que saudade meu amor

Chega até dar calafrio

Só em ver a sua foto

Me dar angustia, um vazio

O corpo chora por fora

E a alma sente frio


Se esse é um desafio

Que tenho que ter na vida

Ta sendo o maior de todos

Essa saudade é doida

Me deixa quase sem forças

Como é ruim sem tu querida


Minha Linda,minha vida

Meu pedacinho de mim

Sem você me sinto um nada

Uma história sem fim

Me ame como eu te amo

Por você só digo sim.

02/12/2007

Tem uma parte de mim
Que procura acreditar
Tem outra que desconfia
Só que não posso negar
Seja interno ou externo
Eu nasci pra te amar

Sem você meu paladar
Minha audição, o meu tato.
Enfim todos os sentidos
Nada em mim é exato
Eu só desejo o seu beijo
Nem posso ver seu retrato.

06/12/2007


Que saudade meu amor

Meu peito está apertado

Volte logo pros meus braços

Seu lugar ta reservado

O amor que sentia ontem

Hoje só tem aumentado


Meu mundo era encantado

Mas esse encanto acabou

Hoje tenho novos sonhos

Novos caminhos que vou

Te faze-la mais feliz

Sempre do jeito que sou


Te esperando estou

De braços e peito aberto

Sem você sou infeliz

Meu mundo está descoberto

Só sei rir um riso farto

Se tiver você por perto.


Dia 26/12/2007, Minha filha retornou, mas eu só voltei a escrever em 29/02/2008.


Meu mundo foi tão deserto

Quando perdi seu abraço

Hoje é oásis florido

Eu já não sinto cansaço

Seu sorriso me acorrenta

Seu olhar é como um laço


Até os versos que faço

Com você ganhou mais brilho

De mãos dadas com você

Já não sou fora do trilho

Um pai que é mãe sofre muito

Com a ausência dum filho.

30/09/2008,

Nada mais é empecilho

Tendo você ao meu lado

A cada dia que passa

Me sinto um abençoado

Por poder dizer te amo

E por ti ser tão amado


Tendo você ao meu lado

Só o que posso dizer

Obrigado meu senhor

Por de volta me trazer

A minha filha querida

Minha alma noutro ser


Sempre gosto de te ver

Pra melhor dizer velar

O seu sono de criança

Que ainda pode sonhar

Deus me dê uma vida longa

Pra poder te educar


Também poder ensinar

A nunca fazer maldade

Que mentira não compensa

Que ande com a verdade

Que só o amor constrói

Que ódio é insanidade


A minha felicidade

A Deus sempre agradeço

A luta que eu enfrento

Ainda tá no começo

Mas pra ver vocês felizes

Eu me viro pelo avesso


Na vida tudo tem preço

E se tem eu vou pagar

Enquanto eu tiver forças

Por meus filhos vou lutar

Quero ver todos felizes

Livres para opinar


Não sou eu que vou podar

Os seus sonhos no futuro

Vou sempre me reciclar

Quanto mais velho ou maduro

Quero vê-los sempre unidos

Em um porto bem seguro...

Sou original e poeta,Autor.Damião Metamorfose


Não me acho inteligente
Sou apenas criativo
Meu raciocínio ativo
É um flash reluzente
Às vezes a minha mente
Cria uma historia completa
Às vezes ela deleta
O que não serve pra mim
Gostem ou não sou assim
Original e poeta

Minha língua é afiada
Perguntou logo respondo
Quem me achar hediondo
Pode mudar de calçada
Nada em mim é fachada
Meu olhar é feito seta
Ser feliz é minha meta
Meus filhos são meu jardim
Gostem ou não sou assim
Original e poeta

Eu vim ao mundo pelado
Cresci no meio da fome
Por isso zelo o meu nome
Respeito e sou respeitado
Onde não sou bem tratado
Dou logo uma de atleta
Meia volta ou linha reta
Procuro o melhor pra mim
Gostem ou não sou assim
Original e poeta

domingo, 19 de outubro de 2008

Sol e Lua,Água e Fogo.Autor;Damião Metamorfose.


O sol brigou com a lua
Numa noite escura e fria
Hora se digladiavam
Hora, o amor ressurgia.
Entre laços e enlaços
Os dois dormiram aos abraços
Sem ver quem ganhou o dia

Dia sem sol, que seria?
E uma noite, sem lua?
É uma praia sem mar
Um endereço sem rua
Um sitio sem um pomar
O amor sem o amar
Minha alma sem a sua


Se essa lua se insinua
Se enroscando no sol
O sol se enlaça na lua
Tal qual peixe no anzol
A lua faz um pedido
Pro tempo ser dividido
Entre aurora e arrebol

E nesse coral, atol.
A lua e o sol se enlaçam
Dando tempo ao próprio tempo
Ao mesmo tempo se abraçam
Esquecendo as próprias brigas
O mundo e suas intrigas
Brigas pra que, se elas passam.

Se os perfeitos fracassam
Os imperfeitos reclamam
O sol e lua se abraçam
Água e fogo se amam.

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Um simbolo de resistência e beleza.Autor;Damião Metamorfose


Às vezes eu fico pasmo
Pasmo com tanta beleza
Com coisas que me encantam
Detalhes e sutileza
Na aquarela de cores
Do painel da natureza

Deus fez com tanta leveza
Ou de formas tão Açu
Escolhendo os lugares
Em um o clima tão acu
Que muitos passam e nem notam
Sua obra a olho nu

Como um mandacaru
Nasce eu um mastaréu
A trinta metros de altura
Tendo o sol como heréu
Cresceu sem água e sem terra
E fez ali seu pataréu?

Sempre apontando pro céu
Indicando que Jesus
Por te deixar longe e só
Se alimentando de luz
Ele não pode ser fraco
Vai ser forte e fazer jus

Que a vida não é uma cruz
Difícil de carregar
Que perpetua a espécie
Mesmo longe do seu lar
Que obstáculos só se vence
Com coragem pra lutar

Fitei esse exemplar
Adulto mas tão pequeno
Que se alimenta de luz
Que se banha com sereno
Minha sombra não te serve
Mas me encanta o seu aceno

E ainda lançam veneno
Produto da avareza
Poluindo terra e água
O ar e sua leveza
Destruindo esse símbolo
De resistência e beleza

Despedi-me com tristeza
E um aperto no peito
Sentindo-me tão pequeno
Pecador e imperfeito
Que cheguei à conclusão
Somente Deus é perfeito.

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Por que?,Autor;Damião metamorfose


Eu aqui com meus botões
Pergunto meditabundo
Por que para um é belo
O que pra outro é imundo?
Tanta vida no deserto
Aquele solo decerto
Não é árido, é fecundo.

Eu já nem sei se o mundo
É usado ou se ele usa
Se ele é são ou insano
Acusado ou se acusa
Se é achado ou perdido
Corrompe ou é corrompido
Semente ou mente confusa

Se abre os braços ou se cruza
É criado ou uma cria
Enquanto aqui é noite
Noutro canto se faz dia
É terra, água ou povo.
Pra quem nasce o mundo é novo
Pra quem morre o que seria?

É real ou fantasia
Ou simplesmente ilusão
Enquanto um morre de fome
Outro desperdiça pão
Um nasce para gritar
Outro nem podem falar
Falta voz, vez, e razão.

De um lado a ambição
Mata a sensibilidade
Do outro alguém dita leis
Impondo a sua verdade
Esse é o mundo do forte
Se o pequeno tiver sorte
Ganha o não por piedade

Um pratica a caridade
Nasceu pra fazer o bem
Outro é crueldade pura
Só valoriza o que tem
Nega um aperto de mão
Mas se ajoelha em vão
Dólar, euro, Deus, amém.

domingo, 21 de setembro de 2008

O ÚLTIMO DIA,Autor;Damião Metamorfose


O ÚLTIMO DIA


Aproveita tudo agora

Hora, minuto e segundo

Minha passagem no mundo

Não sei se vai ter demora

A qualquer momento, agora!

Já estou pronto, é só de ida

Sem bagagem na partida

Pois do contrário não ia

Hoje é o último dia

Do resto de minha vida


Não sei se aqui eu fiz

Só a vontade do pai

Nem pra que é que ele vai

Usar esse aprendiz

Sem chance de pedir bis

Ou propor outra saída

Pedir a compadecida

Será! Que ela me atendia?

Hoje é último dia

Do resto de minha vida


Tenho mais que o merecido

Sem tempo de desfrutar

E aonde irei morar

Não tem rico, nem falido

Nem herói e nem bandido

Ninguém depende da lida

A paz é constituída

Reina somente a alegria

Hoje é o último dia

Do resto de minha vida .

domingo, 31 de agosto de 2008

Direito de escolha-Autot;Damião metamorfose









*
(Foto extraída do Google)
*
Se um dia a mim fosse dado
O direito de escolher
Eu não queria ser gente
Nem bicho nem outro ser
Vivo na face da terra
Que pudesse envelhecer

Eu não queria poder
Nem luxo nem vaidade
Nem o que vocês pensaram
Porque isso na verdade
Nasce cresce e envelhece
E fica feio com a idade

Eu queria ser cidade
Cidade nunca envelhece
Quanto mais velha mais bela
Quanto bela mais cresce
Gente nasce cresce e morre
Vira pó e o povo esquece

Cidade se estabelece
Bem agro vila de fato
Uma casa uma igreja
Um coronel um beato
Um novenario e um santo
Cachorro boi cão e gato

O ser gente é muito ingrato
Porque picham os muros seus
Destroem jardins e praças
Viram herejes ateus
Desrespeitam a lei dos homens
Pecam contra a lei de Deus!

Sei que isso é utopia
Mais eu não estou contente
Se eu pudesse escolher
Eu não queria ser gente
Gente diz ter carne fraca
Mente, mata, rouba e mente
Fala em paz mais só faz guerra
Guerras só matam inocente!

sábado, 30 de agosto de 2008

O coito da natureza-Autor;Damião M etamorfose


Se eu fosse borboleta
E o seu sorriso uma flor
Mesmo sendo uma armadilha
Que devora um predador
Eu invadia seus lábios
Só pra sentir seu sabor

Provava do seu licor
Em seu céu me lambuzava
Matando a cede em saliva
Todo seu necta eu provava
Lambia as suas pétalas
E em sua língua pousava

O vento nos embalava
Ora agressivo, ora brando.
Era eu te dando vida
E você me devorando
As pétalas pedindo paz
E a nossa guerra se amando

O orvalho nos molhando
Deixando o solo fecundo
Vendo flor e borboleta
Em êxtase mais que profundo
Provando a libido mel
Que enfeitam os jardins do mundo

E ambos tão sitibundo
Nesse abraço enlaçado
Misturando pólen e necta
Num balé sincronizado
Descansar pra ver o dia
E o amor em seu reinado

Sem as manchas, do pecado.
Sem a morte e seu final.
Sem os olhares do ódio
Sem a traição banal.
Só casulo e borboletas
E um imenso roseiral.


E nesse enlace total,
Sem ter caçador nem presa.
Só eu você e a noite
e a lua divina alteza.
Eis que vem o sol e flagra,
O coito da natureza.











quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Amanhã é um novo dia,autor;Damião metamorfose


Quem espera nunca alcança
E se alcançar demora
Aproveito o tempo agora
Enquanto a vida me lança
Sei que já não sou criança
Mas inda posso sonhar
Se eu não realizar
Sem sonhar pior seria
Amanhã é um novo dia
Um novo sol vai brilhar


Não acredito na sorte
É desculpa esfarrapada
Sem esforço não sou nada
Só um sobejo da morte
Antes que a coluna entorte
Garanto que vou lutar
Se lutando eu não ganhar
Sem lutar pior seria
Amanhã é um novo dia
Um novo solvai brilhar

Para todos nasce o sol
A sombra pros mais espertos
Procuro os caminhos certos
Buscando o meu arrebol
Igual a um rouxinol
Vou cantando sem parar
Se cantando eu não chegar
Calado pior seria
Amanha é um novo dia
Um novo sol vai brilhar
Se tu não gostas de mim
Seja feliz vá em frente
No mundo há muita gente
Que também me ver assim
Tudo tem começo e fim
Se no meio me encontrar
E se acaso precisar
Atendo com alegria
Amanha é um novo dia
Um novo sol vai brilhar

Não te desejo o mal
Sempre te desejo o bem
Mesmo que eu viva cem
Não evito o meu final
Se tu se achas o tal
Nem vou tentar te mudar
Sei a hora e o lugar
Vou sem sua companhia
Amanha é um novo dia
Um novo sol vai brilhar.

terça-feira, 22 de julho de 2008

Tributo a Dercy Gonçalves.


A filha de madalena
Dolores Gonçalves Costa
Pra tudo tinha resposta
E sempre brilhava em cena
Decidiu desde pequena
Que grande um dia seria
Fugiu de casa um dia
Pra tentar vida de atriz
Sem Dercy, nosso pais
Ficou órfão de alegria!

Aos dezessete de idade
Essa notável pequena
Pra poder entrar em cena
Saiu de sua cidade
Enfrentou desigualdade
Preconceito em demasia
Mais por nada desistia
No palco era feliz
Sem Dercy, nosso país
Ficou órfão de alegria!

No cinema fez carreira
Teatro e televisão
Rainha do palavrão
Mais não falava besteira
Viveu a sua maneira
Segura do que queria
Enfrentou a hipocrisia
E hoje todos pedem bis
Sem Dercy, nosso país
Ficou órfão de alegria!

Cento e um anos de idade
Oitenta e seis atuando
E eu me pergunto quando?
E com essa capacidade
Uma mulher de verdade
Saber, vigor e energia
Será que terá um dia
Um ser assim tão feliz
Sem Dercy, nosso país
Ficou órfão de alegria!

Ela falava na lata
Nunca teve língua presa
Dotada de uma beleza
Vaidosa e sensata
Do pobre ao magnata
Ela sem pudor dizia
Essa podre burguesia
Cara de pau com verniz
Sem Dercy, nosso país
Ficou órfão de alegria!

O seu puta que pariu
Eita porra e perereca
Era levada da breca
Inteligente e sutil
Sem ela o nosso Brasil
Perde um pouco da magia
Pois com tanta primazia
Ela fez sempre o que quis
Sem Dercy, nosso país
Ficou órfão de alegria

São Pedro que fique esperto
Para não levar bengala
Pois quando ela entrar na sala
Vai ter risadas de certo
Com ela o verbo é aberto
A mãe do cabra é quem chia
Se tiver burocracia
Coloca os pingos nos is
Sem Dercy, nosso país
Ficou órfão de alegria!

terça-feira, 27 de maio de 2008

Utopia

Autor;DamiãoMetamorfose


Se eu pudesse fazia
O errado ficar certo
O que permanece longe
Eu o traria pra perto
E a cada quilometro tinha
Um Oasis no deserto

Não haveria o esperto
Nem o tolo conformado
A guerra era com flores
E o tal campo minado
Em vez de bomba explodia
O amor por todo lado

O povo era acorrentado
Não por grilhões, mais por flores
Ressuscitavam-se as vitimas
Do holocausto de horrores
E o mundo em preto e branco
Ganharia novas cores

Não iam existir dores
Nem abuso de poder
Nem vingança e opressão
E o errado iria ver
Que quem faz o mal ao próximo
Paga bem mais sem morrer.

quinta-feira, 1 de maio de 2008

A outra façe> Autor: Damião metamorfose.



A vida é feita de instantes
Metas e transformações
Um minuto de proveito
Vale um ano sem ações
Um olhar marca uma vida
E uma noite mal dormida
Deixa marcas e lesões

Uns buscam só emoções
Outros a provocam enfim
Existem vários caminhos
Com começo meio e fim
Imagens, gostos, odores
Alegrias, dissabores
O talvez, o não, o sim

As flores de um jardim
Contem Nec ta e perfume
Pólen, pétalas e cores
Vida em tons que relume
E as borboletas desfrutam
Mesmo aos milhões não disputam
Nem se enfrentam por ciúme

Sua vida se resume
Em dia, hora, minuto
Como lagarta destrói
Folha, caule, flor e fruto
Vira casulo e eclode
Deixando a vida mais ode
Sem a marca negra de luto.

quinta-feira, 10 de abril de 2008

A VIDA É UMA ETERNA METAMORFOSE

A metamorfose

Autor Damião metamorfose

Um dia uma menina,
Passeava pela selva.
Entre arvores e relva,
E o orvalho da neblina.
Essa alma feminina,
Sem instinto predador.
Em tudo ela via amor,
Que aguçavam seus sentidos.
E em reza fez dois pedidos,
Ao seu Jesus e senhor.

Uma borboleta e uma flor,
Pois das duas era fã.
Pra poder toda manhã,
Bem antes do seu labor.
Admirar sem pudor,
No jardim da sua aldeia.
Mais o que Deus presenteia
Não tinha a ver com seus pactos.
Foi um simples pé de cactos,
E uma lagarta feia.

A menina se chateia,
Naquilo não viu beleza.
Mais eis que a natureza,
Rápido metamorfoseia.
E antes da lua cheia,
A menina abre a janela.
E para a surpresa dela,
Espinhos viraram flores.
Das mais variadas cores,
Em tons Iris de aquarela.

E uma borboleta bela,
Brilhando aos raios do dia.
Beijava a flor e trazia,
O necta e o perfume dela.
A menina na janela,
Sem conter a emoção.
Ao senhor pediu perdão,
Agradeceu o presente.
E viu que a vida da gente,
Nada acontece em vão.

segunda-feira, 31 de março de 2008

Assim se diz no sertão

Autor;Damião Metamorfose
1-I
Pururuca é torreiro,
Sacolé e um dindim.
Coisa pouca é um tiquim,
Frente de casa é terreiro.
Papudinho é cachaceiro,
Pelego aqui é babão.
Bastante é bem muitão,
Papo longo é ladainha.
Moça nova é franguinha,
Assim se diz no sertão.
2-II
Panturrilha é batata,
Ferida aqui é pereba.
Venda pequena é bodega
,Mosca, barata é beata.
Cabida é pessoa chata,S
apata é fundação.
Mulher bonita avião,
A genitália é o ganso.Boi,
domado é corno manso,
Assim se diz no sertão.
3-III
Broca é desmatamento,
Bode é pai de chiqueiro.
Futriqueiro é fofoqueiro,
Preguiçosa é um acento.
Conte comigo é to dento,
Namorador, gavião.
Carro batido é mamão,
Cachete é comprimido.
Gaiato é extrovertido,
Assim se diz no sertão.
4-IV
Sem dinheiro é pindaíba,
Com dinheiro é chei da gaita.
Quando é bom é um baita,
Lá em cima é lá em riba.
Peixe pequeno é furiba,
Bucho inchado, indigestão.
Aperreio é aflição,
Curau aqui é canjica.
Nervoso é tiririca,
Assim se diz no sertão.
5-V
Doido aqui é varado,
Almoçar é comer bóia.
Tarantado é paranóia,
De quatro é apaixonado.
Chibungo é gay ou viado,
Cuma é interrogação.
Está ferrado é caixão,
Ocê, vancê é você.
Descer aqui é descê,
Assim se diz no sertão.
6-VI
Falar é tagarelar,
Sandália é alpercata.
Chicote aqui é chibata,
Namorar é encochar.
Olhar de perto, espiar,
Muito alto é espigão.
Pacivo,calmo é cagão,
Bravo, valente arrochado.
7-VII
Muita fome é to varado,
Faca pequena é quicé,
Pinico é urinó.
O cobertor é lençó,
O porta louça é tripé.
Meio bobo, zé mané,
Alforge é matolão.
Roupa de couro é gibão,
A menstruação é Chico.
Ânus aqui é furico,
Assim se diz no sertão.
Assim se diz no sertão.
8-VII
Bolo de milho é manzapo,
Estilingue é baladeira.
complicado é croeira,
Se ficar velho é trapo.
Pagar mico é pagar sapo,
Tropeçar escorregão.
Diabo aqui é cão,
O cão aqui é cachorro.
Mim acuda é socorro!,
Assim se diz no sertão.
9-IX
Ficar é tirar um sarro,
Aliança é bambolê.
Porque cá se diz pruquê,
Namorar encostar carro.
Se é feio é bizarro,
Sendo bonito é lindão.
Um gay alto é baitolão,
Criança pobre é pirralho.
Bico aqui é quebra galho,
Assim se diz no sertão.
10-X
Pernilongo é muriçoca,
O bigato é tapuru.
Curau,canjica é angu,
Panqueca é tapioca.
Fruta pequena é tamboca,
Filho de rico é bichão.
Muvuca é confusão,
Chuva forte é toró.
O pescoço é gogó,
Assim se diz no sertão.
11-XI
Solteirisse é caritó,
Caritó é porta treco.
O amador é marreco,
Cabelo preso é cocó.
Rapaz novo é fogoió,
Se for velho é capelão.
Libido aqui é tésão,
Mascavo é raspadura.
D´água no sal,sem mistura,
Assim se diz no sertão.
12-XII
Na margem, aqui é na beira,
Na beira, é ali do lado.
Faxina, é cerca ou cercado,
Pobretão,é um sem eira.
Alto do crãnio,moleira,
Informad,o é sabichão.
Free lance, é viração,
Sem ajuda, é na tora.
Fumante é caipora,
Assim se diz no sertão.
13-XII
Porco magro, é casca e nó.
O toucinho, é toicin.
Veneno bom, é andrin,
Cansado, é só o pó.
Já aprendi,sei de có,
Na midia,é badalação.
Cavalo bom, alazão,
Cavalo ruim,pangaré.
Capote,angola é Guiné,
Assim se diz no sertão.
14-XIV
Ramo aqui é a trombose,
Pé rapado é sem dinheiro.
Pátio aqui é terreiro,
O cabresto é a fimose.
Um drink é uma dose,
Lacraia o escorpião.
Devagar é um tungão,
Pé na cova é quase morto.
Ta inpenado é ta torto,
Assim se diz no sertão.

sábado, 16 de fevereiro de 2008


NESSA HORA O BICHO PEGA
ATÉ A ALMA TREMIA
A BOCA FICOU TÃO SECA
DEU VERTIGEM E ASIA
OLHAVA O POVO A FRENTE
MAIS JURO NINGUEM EU VIA.

ADOREI ESSE CONVITE
SANGUE NOVO,GENTE NOVA
POETAS E POETIZAS
RECITANDO VERSO E TROVA
DIVULGANDO A POESIA
E PONDO O TALENTO A PROVA.

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

O CORDEL É MODA ANTIGA,QUE NÃO VAI ENVELHECER.

O PAVÃO MISTERIOSO,
QUEM LER ELE SE APAIXONA.
CÃO DOS MORTOS EMOCIONA,
ROLDÃO ERA CORAJOSO.
MALAZARTE ASTUCIOSO,
HELENA PURO SOFRER.
LEIO E FAÇO POR PRAZER,
GOSTO DE HUMOR E BRIGA.
O CORDEL É MODA ANTIGA,
QUE NÃO VAI ENVELHECER.

SEJA ANTIGO OU MODERNO,
FANTASIA OU REALIDADE.
MATUTO OU DA CIDADE,
DO PARAISO OU INFERNO.
NO FOLHETO OU NO CADERNO,
DO MAL OU DO BEM QUERER.
É UMA FONTE DO SABER,
DECLAMADO OU NA CANTIGA.
O CORDEL É MODA ANTIGA,
QUE NÃO VAI ENVELHECER .

ELITIZADO OU MATUTO,
XILOGRAFADO OU COM FOTO.
SEMPRE TERÁ O MEU VOTO,
E NESSA ÁREA EU LUTO.
PRETENDO COLHER BOM FRUTO,
E MESMO SE NÃO COLHER.
QUERO MUITO APRENDER,
RECITAL,VERSO E CANTIGA.
O CORDEL É MODA ANTIGA,
QUE NÃO VAI ENVELHECER.

BREVE SEI QUE AS ESCOLAS,
VÃO TER AULAS DE POESIA.
E JÁ TE DOU GARANTIA,
NESSA AULA NÃO TEM COLAS.
E MUITO MENOS GABOLAS,
EUATÉ PAGO PRA VER.
POUCOS VÃO SOBREVIVER,
NÃO TEM TALISMÃ,NEM FIGA.
O CORDEL É MODA ANTIGA,
QUE NÃO VAI ENVEHECER.
Eu ainda era menino,
Nas bocas de noite eu ia.
E um amigo meu lia,
Estorias de Virgulino.
Reis,principes e vitalino,
Mitos de estranho ser.
Que dava gosto de ver,
Gerois,princesas e intriga.
O cordel é moda antiga,
Que não vai envelhecer.


Eu já li de quase tudo,
Isolda e principe calais.
Sobre gente e animais,
Se pego um não desgrudo.
Nessa hora eu fico mudo,
Nem venha me interromper.
Se tu insistir vai ver,
Como se arruma uma intriga.
O cordel é moda antiga,
Que não vai envelhecer.

Eu não tinha o dinheiro,
Então pegava emprestado.
Lia com muito cuidado,
E devolvia ligeiro.
Quando comprei o primeiro,
Foi um extase de prazer.
Hoje eu faço pra vender,
Quem me conheçe que diga.
oOcordel é moda antiga,
Que não vai envelhecer.

É nesse mágico folheto,
Com capa xilografada.
As vezes mal acabada,
Escrita em branco e preto.
Mais ao abrir eu prometo,
Surpresas você vai ter.
E se tu não souber ler,
Pede ao um amigo ou amiga.
O cordel é moda antiga,
Que não vai envelhecer.

Quando a feira eu ia,
Sem levar nenhum trocado.
Meu pai ficava arretado,
Quando um folheto eu pedia.
Mais o velho não podia,
M meu pedido atender.
Só levava o de comer,
Primeiro era a barriga.
O cordel é moda antiga,
Que não vai envelhecer.


Uns dez mil titulos já vi,
Desde os tempos de criança.
Inda guardo na lembrança,
As hitórias que eu li.
O meu tambem escrevi,
Mais pesquisei pra saber.
Como havia de fazer,
Para evitar fadiga.
O cordel é moda antiga,
Que não vai encelhecer .

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008













Eu sou; Damião Batista de Moura Sena, nasci em Rafael Fernandes/ RN.
Filho de;Josè Menezes de Moura e Maria Batista de Araùjo.
Meu pai era de Patu , minha mâe de Tinbauba dos Batista,ambos do /RN.
Sou Gambia de pai e brejeiro de mãe. Sou filho da ditadura, sobrevivente da seca que nâo tem inveja nem ódio de nimguém.
Quer saber mais? leia meu perfil e acompanhe minhas postagens.
Elas tem um pouco de: Realidade e ficção, enfim um pouco de mim.

Damião Metamorfose: Nem melhor nem pior, apenas diferente.

Eu sou

NÃO SOU O QUE VOCÊ PENSA,
SOU AQUI,ALI,ALEM.
NÃO SOU MELHOR QUE NINGUEM,
ME IMITAR NÃO COMPENSA.
SOU ATEU EM SUA CRENÇA,
COSTUMES NÃO ME INTERESSA.
SOU DEVAGAR,PRA QUE PRESSA,
DEIXEI MEU MUNDO GIRAR.
NÃO PENSO EM MELHORAR,
MINHA UTOPIA É ESSA.

SE O TRABALHO ME ESTRESSA,
EU MEDITO NO COLCHÃO.
FAÇO A MINHA ORAÇÃO,
DE UMA FORMA REVESSA.
DEVAGARINHO OU DEPRESSA,
SOU MEIO NÃO MEIO SIM.
DUVIDO ATÉ DE MIM,
ENTÃO NÃO ME PONHA A PROVA.
TUDO EM MIM SE RENOVA,
E TUDO TAMBEM TEM FIM.

SOU O FOGO DO CAPIM,
COM VENTO A CEM POR HORA.
SOU ANTIGO,SOU AGORA,
SOU POLVORA,SOU ESTOPIM.
AS VEZES SOU MUITO RUIM,
NEM O ESPELHO SUPORTA.
SOU ARVORE VELHA E TORTA,
QUE SE ACABA NO FOGO.
SOU A SORTE NO SEU JOGO,
SOU MATÉRIA QUASE MORTA...

Eu sou

...EU SOU CUSPE SOU ESCARRO,
SOU PRETO,BRANCO, AMARELO.
SOU O FEIO SOU O BELO,
NO DEFLUXO SOU CATARRO.
SOU O ARGUIDÁ DE BARRO,
O VELHO FOGÃO DE LENHA.
SOU ADOLESCENTE PRENHA,
SOU A QUENGA DO BORDEL.
SOU A FÉ DE UM FIEL,
SUBINDO ESCADA DA PENHA.

SOU O CODIGO SOU A SENHA,
SOU LARAPIO DESCARADO.
SOU NO CORPO O BRONZEADO,
E AS VEZES SOU RESENHA.
SOU SAMBA SOU MALAGUENHA,
SOU XOTE,ROCK E XAXADO.
ORIGINAL E CLONADO,
SE QUIZER ME CONHECER.
MEXE COMIGO E VAI VER,
COMO É UM CABRA RETADO.

SOU AMARGO SOU MELADO,
CHICOTE VELHO DE AÇOITE.
MANHÃ,TARDE,SOU A NOITE,
REBELDE E MAL EDUCADO.
PAMPA,CAATINGA SERRADO,
ESPINHO DE MACAMBIRA.
O OPOSTO DA MENTIRA,
E A INVERDADE TAMBEM.
FAÇO O MAL E FAÇO O BEM,
SOU HONESTO E SOU TRAIRA...

Eu sou

Eu sou o pó da estrada,
Que todos pisam em cima.
A amarração da rima,
Um misto de tudo e nada.
O fio de uma enxada,
O calo de um lavrador.
Que aposta em seu labor,
Defendendo só o pão.
Sendo assim sou Damião,
Só um poeta amador.

Sou o rastro de um trator,
A fumaça poluente.
Meio bicho, meio gente,
Aluno e professor.
Faço tudo por amor,
Às vezes ninguém entende.
Mais quando a chama acende,
Eu sou um vate popular.
Jogo o que sinto no ar,
Nenhuma algema me prende.

Se é que me compreende,
Eu sou assim e não mudo.
Sou o nada, sou o tudo,
Sou transparente, sou zende,
Sou caipora e duende,
E sou a primeira dose.
Sou o porre a cirrose,
O escuro a solidão,
Sou um simples cidadão,
Damião metamorfose.
-----------------------------
SOU O PALHAÇO QUE CHORA,
ENQUANTO A PLATEIA RI.
ESTOU AQUI E AI,
CHEGANDO E INDO EMBORA.
EU SOU AQUELA MELHORA,
QUE VEM SEMPRE ANTES DA MORTE.
SOU LÃMINA FIO SOU CORTE,
ANIMAL ESTROPIADO.
FOGO QUE QUEIMA O CERRADO,
SOU O AZAR E A SORTE.

EU SOU O LESTE O NORTE,
SUL,CENTRO OESTE,SUDESTE.
ROUPA VELHA QUE NÃO VESTE,
PNEU,ESTEPE,SUPORTE.
SOU A FRAQUEZA DO FORTE,
A PEDRA NO SEU CAMINHO.
PETALA,ROSA,ESPINHO,
O SUOR QUE MOLHA A ROUPA.
BARCO,VELA,VENTO,POPA,
PÁSSARO VELHO SEM NINHO.

NASCI E MORRO SOZINHO,
SOU O ZERO A ESQUERDA.
SOU O LUCRO SOU A PERDA,
ÁGUA QUE MOVE MOINHO.
ALINHADO EM DESALINHO,
SOU AVE DE ARRIBAÇÃO.
CRENTE E SEM RELIGIÃO,
O IMPACTO DA MARRETA.
CÉLULA,HAPLÓIDE,GAMETA,
SOU ASSIM SOU DAMIÃO.

SOU O GRITO DA PARTEIRA,
DIZENDO É UM MENINO.
GATO MIMADO E TRAQUINO,
QUE SOBE NA PRATELEIRA.
MICOSE,CANCRO,FRIEIRA,
UM ORGASMO SEM AMOR.
O EGO DE UM CANTADOR,
COM O FLERTE DA DONZELA.
SOU A PARTE DA COSTELA,
SOU FILHO DO CRIADOR.

SOU PECADO E PECADOR,
INOCENTE E CULPADO.
CACHACEIRO MAL AMADO,
TRAIDO E TRAIDOR.
A LEVEZA DO ISOPOR,
O SEGREDO DA ABELHA.
SOU PARTICULA OU CENTELHA,
ÓVULO,ESPERMA, SOU VIDA.
SOU A NOITE MAL DORMIDA,
EM CASA DE POUCA TELHA...

Continua...

metamorfose x esofromatem

Um ser quase abominável,
Num casulo se transforma.
Aos poucos muda de forma,
Já não é mais miserável.
Seu poder aclimátavel,
Deixa de ser predador.
Voando de flor em flor,
Espalha o pólen na flora.
Quem destruiu tanto outrora,
Volta como construtor.
-----------------------------
As vezes eu sou amado,
Todávia sou amante.
Sob a luz do sol brilhante,
Acordo energizado.
Quando estou mal humorado,
Não permito que me gose.
Fim de semana uma dose,
Viro ateu,crente,cristão.
Se isso é transformação,
Sou sempre metamorfose .