segunda-feira, 31 de março de 2008

Assim se diz no sertão

Autor;Damião Metamorfose
1-I
Pururuca é torreiro,
Sacolé e um dindim.
Coisa pouca é um tiquim,
Frente de casa é terreiro.
Papudinho é cachaceiro,
Pelego aqui é babão.
Bastante é bem muitão,
Papo longo é ladainha.
Moça nova é franguinha,
Assim se diz no sertão.
2-II
Panturrilha é batata,
Ferida aqui é pereba.
Venda pequena é bodega
,Mosca, barata é beata.
Cabida é pessoa chata,S
apata é fundação.
Mulher bonita avião,
A genitália é o ganso.Boi,
domado é corno manso,
Assim se diz no sertão.
3-III
Broca é desmatamento,
Bode é pai de chiqueiro.
Futriqueiro é fofoqueiro,
Preguiçosa é um acento.
Conte comigo é to dento,
Namorador, gavião.
Carro batido é mamão,
Cachete é comprimido.
Gaiato é extrovertido,
Assim se diz no sertão.
4-IV
Sem dinheiro é pindaíba,
Com dinheiro é chei da gaita.
Quando é bom é um baita,
Lá em cima é lá em riba.
Peixe pequeno é furiba,
Bucho inchado, indigestão.
Aperreio é aflição,
Curau aqui é canjica.
Nervoso é tiririca,
Assim se diz no sertão.
5-V
Doido aqui é varado,
Almoçar é comer bóia.
Tarantado é paranóia,
De quatro é apaixonado.
Chibungo é gay ou viado,
Cuma é interrogação.
Está ferrado é caixão,
Ocê, vancê é você.
Descer aqui é descê,
Assim se diz no sertão.
6-VI
Falar é tagarelar,
Sandália é alpercata.
Chicote aqui é chibata,
Namorar é encochar.
Olhar de perto, espiar,
Muito alto é espigão.
Pacivo,calmo é cagão,
Bravo, valente arrochado.
7-VII
Muita fome é to varado,
Faca pequena é quicé,
Pinico é urinó.
O cobertor é lençó,
O porta louça é tripé.
Meio bobo, zé mané,
Alforge é matolão.
Roupa de couro é gibão,
A menstruação é Chico.
Ânus aqui é furico,
Assim se diz no sertão.
Assim se diz no sertão.
8-VII
Bolo de milho é manzapo,
Estilingue é baladeira.
complicado é croeira,
Se ficar velho é trapo.
Pagar mico é pagar sapo,
Tropeçar escorregão.
Diabo aqui é cão,
O cão aqui é cachorro.
Mim acuda é socorro!,
Assim se diz no sertão.
9-IX
Ficar é tirar um sarro,
Aliança é bambolê.
Porque cá se diz pruquê,
Namorar encostar carro.
Se é feio é bizarro,
Sendo bonito é lindão.
Um gay alto é baitolão,
Criança pobre é pirralho.
Bico aqui é quebra galho,
Assim se diz no sertão.
10-X
Pernilongo é muriçoca,
O bigato é tapuru.
Curau,canjica é angu,
Panqueca é tapioca.
Fruta pequena é tamboca,
Filho de rico é bichão.
Muvuca é confusão,
Chuva forte é toró.
O pescoço é gogó,
Assim se diz no sertão.
11-XI
Solteirisse é caritó,
Caritó é porta treco.
O amador é marreco,
Cabelo preso é cocó.
Rapaz novo é fogoió,
Se for velho é capelão.
Libido aqui é tésão,
Mascavo é raspadura.
D´água no sal,sem mistura,
Assim se diz no sertão.
12-XII
Na margem, aqui é na beira,
Na beira, é ali do lado.
Faxina, é cerca ou cercado,
Pobretão,é um sem eira.
Alto do crãnio,moleira,
Informad,o é sabichão.
Free lance, é viração,
Sem ajuda, é na tora.
Fumante é caipora,
Assim se diz no sertão.
13-XII
Porco magro, é casca e nó.
O toucinho, é toicin.
Veneno bom, é andrin,
Cansado, é só o pó.
Já aprendi,sei de có,
Na midia,é badalação.
Cavalo bom, alazão,
Cavalo ruim,pangaré.
Capote,angola é Guiné,
Assim se diz no sertão.
14-XIV
Ramo aqui é a trombose,
Pé rapado é sem dinheiro.
Pátio aqui é terreiro,
O cabresto é a fimose.
Um drink é uma dose,
Lacraia o escorpião.
Devagar é um tungão,
Pé na cova é quase morto.
Ta inpenado é ta torto,
Assim se diz no sertão.

Um comentário:

  1. BEBÊ SE CHAMA "BEBÉ"
    PEITO SE CHAMA "TITELA"
    QUEM SE LAMBUSA "SE MELA"
    SE O CABRA É BOM É "DE FÉ"
    ATE MAIS SE DIZ "INTÉ"
    ROUPA DE COURO É "GIBAO"
    GUINÉ SE CHAMA "CAPAO"
    GULOSO É "ACAVALADO"
    APERTADO É "ACOCHADO"
    ASSIM SE DIZ NO SERTAO

    ResponderExcluir